• Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Vimeo - Círculo Branco

055 99609-2326  |  contato@loveandsoulfilms.com.br 

Atendemos no Brasil e Exterior

Mulher: O seu "dia" são todos os dias

March 8, 2017

 

                        Hoje o Blog Deiverson Abrantes Films, não vai falar diretamente sobre o casamento, ou seja, postar algo sobre esse momento tão especial na vida de um casal, seja eles héteros ou homossexuais, mas vamos discutir sobre alguém que há séculos esta presente na sociedade, mas que por muito tempo, muito mesmo, viveu escondida: A MULHER.

Você sabe porque o dia 8 de março foi escolhido para representar o "Dia da Mulher"? Não? Então vamos lhe contar uma o porquê. Na realidade essa data, não tem nada de "comemoração", não tem nada de "bonito", sabe porquê? Porque no dia 25 de março de 1911, na cidade de Nova Iork, nos Estados Unidos, em uma fábrica de tecidos, mais de 145 trabalhadores ( entorno de 130 MULHERES), foram mortas carbonizadas, porque estavam fazendo greve, para reivindicar apenas seus direitos na área do trabalho e no poder votar.

                     Desde o século XIX, organizações femininas oriundas de movimentos operários começavam a fazer manifestações tanto nos Estados Unidos, como pela Europa. As jornadas de trabalhos que eram de aproximadamente 15 horas diárias e o salário inferior ao dos homens, em que até crianças trabalhavam e ganhavam muito menos do que as mulheres, introduzidos pela Revolução Industrial, fez surgir a necessidade da mulher impor respeito nas diferentes sociedades, impondo uma qualidade melhor no mercado de trabalho, o fim do trabalho infantil e também o direito do voto e esse último, não faz nem 90 anos que conquistamos.

Pela Sagrada Bíblia, vinda da Igreja Católica, a mulher teria sido criada supostamente pela costela de Adão, surgindo Eva, no Paraíso. Mas até mesmo nesse "livro" a mulher é julgada, pois Eva teria comido o fruto proibido fazendo com que os dois fossem expulsos e passassem a conviver na Terra, entre outros humanos.

 

 

                        O movimento feminista ganhou corpo, nos anos 60 e em 1975 foi comemorado o dia Internacional da Mulher, mas apenas em 1977 as Nações Unidas reconhecer essa data.

Porém, a luta ainda continua. Em diferentes sociedades, tanto no Oriente como no Ocidente, a mulher é vista de forma diferente do homem. Por anos foram taxadas de sexo frágil, quando isso não é verdade. Muitas mulheres ainda sofrem. Na Índia e Oriente Médio, muitas tem seus rostos desfigurados por ácidos que lhe são jogados, tanto por seus maridos, como por suas familias. A mulher é obrigada a se casar, ainda, com quem a familia escolhe e é vista como um objeto sexual pelo seu marido e sofrem punições severas caso não queiram se deitar com eles, porque o corpo da mulher após o casamento é visto como propriedade do homem, assim como um bem material.    

                      Entra ai também a questão das vestimentas. Nessas países mesmo se as mulheres usam burcas ou trajes indianos, ela ainda é vista com diferentes olhos e sofrem abusos sexuais e podem ser apedrejadas em praça pública, porque aparentemente elas são culpadas e se forem casadas, são julgadas por adultério. Mas o homem não é julgados e nem mal visto. Trazendo para a esfera ocidental, se a mulher usa roupa curta é taxada por muitos e até mesmo as próprias mulheres de "vadias", ou seja, que querem se mostrar, mas se usam algo mais comprido são chamadas de recatas demais. Mas porque em pleno século XXI, ainda somos julgadas? e a igualdade de gênero, onde fica? São muitas perguntas ainda a ser esclarecidas e postas a ser mudadas.

                      O que vale lembrar, é que não somente no dia 8 de março, temos que ganhar "parabéns" ou sermos lembradas. Não existimos apenas nesse dia. SOMOS TODOS OS DIAS. Em qualquer lugar que você estiver e olhar para o seu lado direito ou esquerdo vai ver uma mulher, seja criança, adolescente, adulta ou idosa, e cada uma com uma história para contar. Estamos todos os dias nos reiventando e lutando por um um lugar, um país e um planeta melhor e quem sabe um dia, todas essas manifestações, como a Marcha das Vadias, seja apenas uma história do empoderamento da mulher e que tudo isso ficou apenas no passado e então a mulher tem o seu posto oficial e não sofre mais nenhum tipo de abuso sexual, físico ou emocional. Talvez um dia, a Lei Maria da Penha não seja mais tão necessária, já que o respeito vai prevalecer e nenhum homem vai levantar a mão ou qualquer objeto. Vamos ter o mesmo salário e mais espaço no mercado de trabalho. Sonhar é preciso e lutar faz parte.  Somos pretas, brancas, pardas, amarelas, temos religiões diferentes e ideais políticos também, mas somos MULHERES! Parabéns a todas !

Please reload

Posts Em Destaque

15 anos - Troca do Sapato

June 9, 2018

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo