Origem do buquê de noiva - Tradições de Casamento

July 25, 2018

Quem nunca se imaginou casando não é mesmo? Se você é noiva, provavelmente está passando por algum dilema na hora da escolha dos preparativos. Pois estamos aqui com a serie Tradições de Casamento, para ajudá-la! Hoje vamos explicar a origem do buquê da noiva.

 

 

Entre todos os detalhes de uma cerimônia de casamento, um dos mais importantes é o buquê da noiva, ou buquet, como preferir. Quem nunca quis pegá-lo quando a noiva joga, não é mesmo? Pois então, a origem desse acessório é uma mistura de culturas diferentes. Não existe nenhum registro que marque o início do seu uso, mas há muitas tradições que contam como ele começou a ser usado e porque.

A mais comum delas é que antigamente as noivas confeccionavam dois arranjos. Um era abençoado por um sacerdote e preservado numa redoma de vidro que era exposto na sala de casa ou no quarto. O outro era jogado para as mulheres solteiras da festa, sendo dessa maneira a próxima a se casar, ritual que é realizado até hoje nas cerimônias.

Se fizermos uma analogia, podemos perceber, o costume de usar o buquê, começou com a comunidade presenteando a noiva. E também com a noiva desejando boa sorte para suas amigas jogando-o. Após o costume se tornar comum, o acessório começou a ser um utensílio de perfume para as mulheres em uma época que o banho era algo negativo. Só depois  o buquê se popularizado como parte do traje da noiva.

 

Entenda lendo suas histórias

 

Grécia  Antiga:

As noivas teriam que oferecer flores como forma de honrar a deusa Hera, a noiva de Zeus.

 

As mulheres que iam se casar faziam um ramo de ervas e colocavam alho nesse ornamento, como algo para atrair boas vibrações e afastar a inveja das rivais ou das solteira que ainda não conseguiram um marido. O tempo foi passando e os tais ramos de ervas foram substituídos por flores, e no final da cerimônia de casamento as noivas jogavam os seus buquês.

 

Roma e na Grécia clássica:

As mulheres usavam em seus corsages ou colares de casamentos algumas ervas. Para elas, isso ajudava a afastar os maus espíritos. Um pouco diferente da tradição hoje em dia, elas comiam os colares durante o banquete, para possivelmente trazer poderes afrodisíacos.

 

Idade Média

Era de costume as noivas fazer o trajeto até a igreja a pé. Durante esse percurso elas recebiam ervas e temperos para dar sorte e felicidade, formando assim um buquê de noiva.

 

França

Fazia parte da tradição francesa a noiva caminhar pela vila em direção a igreja que ia se casar. Nesse percurso as pessoas iam dando flores para essa jovem ao longo do caminho, como um gesto que tinha com intenção levar sorte para essa noiva em sua nova vida. Depois de passar pela vila que morava a noiva estava com um belo buquê de flores nas mãos, e assim ela entrava na igreja com as flores em mãos

 

Época Vitoriana, século XIX

Era inapropriado falar abertamente o que se sentia e foi por isso que os buquê passaram a ser mais importantes, pois passou a ter nesse momento da história uma mensagem passada por meio das flores. A tal “linguagem das flores” passou a ser usada pelas mulheres que iam se casar como forma de mostrar o que sentiam.  (faremos um post só sobre significado das flores em breve)

 

 

AGORA A TRADIÇÃO MAIS FORTE PERANTE O USO DO BUQUÊ

 

Tudo começou com a falta de banho. Durante a idade média, uma onda de boatos a qual dizia que tomar banho com água-quente era a porta de entrada para infecções. Na época, a Igreja jogou um pouco de lenha, desaconselhando as pessoas a nadarem, pois até então, esse era um ato indecente. Sendo assim, a higiene pessoal era algo raro, feito apenas com um pano úmido. Na verdade, era de costume tomar banho apenas uma vez no ano, exatamente no mês de maio, que era quando acontecia a primavera no hemisfério. Esse banho não era muito higiênico. A família usava a mesma água da banheira e as mulheres jovens eram as últimas a se banhar, portanto, elas usavam uma água extremamente suja. Os casamentos costumam ser realizados em junho e o odor corporal já dava para sentir, principalmente nas mulheres. Desta forma, era tradicional as noivas segurarem um buquê de ervas ou flores em frente a região pubiana para amenizar o mal cheiro.

 

Estranho não é? Mas faz sentido. Ainda bem que hoje o buquê de flores é apenas um acessório muito charmoso e indispensável para as noivas.

 

Please reload

Posts Em Destaque

15 anos - Troca do Sapato

June 9, 2018

1/4
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • Vimeo - Círculo Branco

055 99609-2326  |  contato@loveandsoulfilms.com.br 

Atendemos no Brasil e Exterior